Conselho Regional de Edicação Física

Durante diligências realizadas pelo Conselho Regional de Educação Física (CREF1) no Espírito Santo, de janeiro a dezembro de 2017, foram encontrados 65 falsos profissionais orientando atividade de Educação Física e 143 irregularidades em estabelecimentos de 25 municípios do estado. Do total de casos de exercício ilegal, grande parte foi em musculação (32), seguido por treino de Condicionamento Físico (10) e Ginástica (7).

Serra foi o município com maior número de acontecimentos, com 15 flagrantes, seguido por Vila Velha (9) e Vitória (8). Dos casos registrados no primeiro município, 10 foram em Musculação, 2 em Condicionamento Físico, 2 em Ginástica e 1 em Condicionamento Aeróbio. Na segunda cidade, 3 falsos profissionais atuavam em Musculação, 2 em Condicionamento Físico, 2 em Condicionamento Aeróbio, 1 em Alongamento e 1 em Natação. Já na capital do estado, foram comprovados 2 casos na Musculação, além de Vôlei, Futebol, Circuito, Ginástica, Tênis e Condicionamento Aeróbio, um em cada.

No município de Cariacica, os fiscais flagraram 5 leigos na Musculação e 1 em Natação. As cidades de São Mateus e Cachoeiro do Itapemirim registraram 4 casos cada: a primeira registrou 3 ocorrências em Musculação e 1 em Ginástica; a segunda teve 2 casos em Musculação e 2 em Ginástica.

Com três casos cada, em Guarapari foi constatado exercício ilegal em Futebol, Ginástica e Condicionamento Físico; Colatina em Musculação (2) e Condicionamento Físico (1); e Mucurici em Musculação (2) e Ginástica Rítmica (1). Santa Teresa, São Gabriel da Palha e Linhares tiveram duas ocorrências. Simultaneamente: 1 em Musculação e 1 em Condicionamento Físico; 1 em Tênis e 1 em Condicionamento Físico; e 1 em Alongamento e 1 duas ocorrências em Futebol.

Apresentando menos ocorrências, Aracruz, Montanha, Mimoso do Sul e Alegre tiveram um caso cada. Elas ocorreram respectivamente em: Musculação (2), Condicionamento Físico (2).

Além dos casos de exercício ilegal, o DeFis também constatou irregularidades em estabelecimentos do estado. Entre eles, 78 não possuíam registro de Pessoa Jurídica e nem responsável técnico nomeado junto ao CREF1; 36 salas estavam desprovidas de profissionais; e 29 profissionais atuavam fora de sua área de habilitação.

Todos os casos de exercício ilegal foram encaminhados ao Ministério Público e os estabelecimentos irregulares estão com processos em andamento no Departamento Jurídico do Conselho.

Fonte: Conselho Regional de Educação Física - Primeira Região RJ/ES