Novo tipo de Balão Intragástrico aumenta a eficácia do procedimento e reduz tempo de recuperação do paciente

Perder peso e ter uma boa saúde é o desejo da maioria das pessoas. Contudo, mesmo visitando nutricionistas e fazendo matrícula na academia, muita gente ainda luta com a balança. Diante dessa realidade, a medicina tem evoluído para ajudar as pessoas na perda de peso.Perder peso e ter uma boa saúde é o desejo da maioria das pessoas. Contudo, mesmo visitando nutricionistas e fazendo matrícula na academia, muita gente ainda luta com a balança. Diante dessa realidade, a medicina tem evoluído para ajudar as pessoas na perda de peso.     

Um procedimento que tem como objetivo principal a perda de peso é a colocação do balão intragástrico que ocupa de 40% a 60% do estômago reduzindo assim o apetite. Antigamente, esses balões tinham uma durabilidade de até seis meses, mas um produto lançado recentemente permite que o paciente fique um ano ou mais com o balão.     

De acordo com o cirurgião de intestino/endoscopista Paulo Henrique Mansur, que atende na clínica Skopia que fica no Shopping Norte Sul, em Jardim Camburi, esse novo balão é ajustável, o que reduz o tempo de recuperação do paciente de seis para até três dias. “O balão antigo tem a capacidade de 700 ml e tínhamos que enche-lo de uma vez só. Já o novo, além de ter uma capacidade de 1 litro, pode ser enchido aos poucos fazendo com que o paciente se acostume melhor com o balão”, afirmou o doutor.     

Paulo Henrique  Mansur explicou ainda que o balão intragástrico é colocado através de uma endoscopia, procedimento que dura cerca de 30 minutos. Ele disse que a pessoa que coloca o novo balão pode perder de 20% a 25% do seu peso corporal. “Com esse novo balão nós acompanhamos o paciente durante um ano, logo ele tem um tempo maior para fazer a reeducação alimentar. Ao fim do processo o balão é retirado também através de uma endoscopia”, ressaltou o doutor.   

  Segundo o médico, o procedimento é indicado para pessoas que tem o IMC (Índice de Massa Corpórea) a partir de 27, que indica sobrepeso. Paulo Henrique Mansur também lembrou que o balão intragástrico só é realmente eficaz se for feito em conjunto com um processo de mudanças de hábitos. “Sem uma equipe multidisciplinar – com nutricionista, o médico que vai colocar o balão, e até um psicólogo – o procedimento não dá certo”, afirmou.